Renato Moraes

Devaneios



Devaneios

A mensagem é passada a cada um. Individualmente. Pois cada ser tem sua história, percepções, desejos, fantasias, sensibilidades, e o caminho percorrido pelos olhos em cada peça irá levar essa pessoa a um caminho ou destino próprio. Distinto.

Da mesma forma a representação das cores irá dizer, pelo subconsciente, algo para aquela pessoa. E só para ela. Como um pequeno segredo contado ao ouvido que só pertence aquela pessoa e a mais ninguém.

A quantidade de branco e da outra cor, representarão experiências sensoriais distintas, atuando na memória desta pessoa.

Com o vermelho, já é um pouco diferente. É quente !

É como uma música. Cada um tem uma reação – mesmo que interna e muito reservada -, a uma mesma obra musical. Uns amam, outros odeiam e a alguns, nada diz. Mas isto é perfeitamente normal e compreensível.

Contudo, quanto mais estamos abertos a aflorar nossa sensibilidade, mais dispostos estaremos em tentar compreender o que se passa diante de nós.

Principalmente quando estamos diante de um trabalho artístico que, a primeira vista, com o qual, não temos familiaridade.

Se estivermos com o coração e o pensamento abertos e dispostos, mesmo diante de um quadro com alguns riscos, vamos procurar entender o que o artista está pretendendo dizer, pois aquelas linhas não estão naquela tela a esmo. Têm um propósito.

Seu filho ou sobrinho poderiam ter feito sim algo parecido ! Mas esta não é a questão.

Trata-se de uma mensagem ou um protesto que deve ser traduzido para que possa ser compreendido. Livre de “pré conceitos”, censuras, nem amarras.