Renato Moraes

Pesquisa

Meu trabalho artístico acontece através de algumas linguagens, sendo Esculturas, Gravuras, Livros de Artista e Objetos.

 

 

Esculturas:

 

Minhas Esculturas são feitas com alguns materiais, quais sejam; aço galvanizado, aço corten e aço carbono.

 

Com relação à minha pesquisa na discussão das diversas nuances do corpo feminino, sendo algumas destas; sua suavidade, leveza e delicadeza, entre outras, criei em 2018 uma nova série, intitulada Femmes et Corps, feitas em aço galvanizado, com adição de pintura automotiva.

 

Ocorre que, com uma específica escultura, intitulada Souplesse, entendi que esta acabou tomando um rumo próprio, inclusive por sua íntima relação com Femmes et Corps, e consequentemente, uma nova série acabou sendo criada e que foi internacionalmente reconhecida com o prêmio recebido pelo Salão de Outono de Paris, em outubro 2018.

 

Com relação a Femmes et Corps e Soupesse, especificamente, as esculturas são feitas em chapas de aço galvanizado, pois a espessura e maleabilidade do material coincidem com a respectiva mensagem que procuro retratar.

 

Para uma melhor compreensão sobre esta linha de trabalho, encontra-se em anexo, um texto intitulado Souplesse e Meus Devaneios.

 

Outra vertente de minhas esculturas, está representada pelas obras realizadas em aço corten e aço carbono, nas quais também procuro trazer à discussão; o corpo, e neste caso, o desejo do indivíduo em eternizá-lo.

 

Trata-se do [1]uso de seu corpo, e neste caso, diz respeito à necessidade de se perpetuar. Seja coberto por roupas, tatuagens, maquiagens (propriamente ditas), ou por outros mecanismos que sejam usados como perpetuadores ou máscaras de quaisquer formas.

 

No tocante a estes mecanismos que ou cobrem ou mascaram a verdadeira essência do corpo humano, procuro retratar o contraste entre a longevidade dos materiais que uso – com o uso do aço corten, por exemplo –  em oposição a breve longevidade do corpo humano.

 

 

Contudo, é o corpo que me interessa. Corpo nu em todas suas acepções. Livre de máscaras. O Corpo e sua persona.

 

Minhas outras esculturas, têm temas diversos, como é o caso das Chanukias e das séries Wings e Frogs, também em aço corten e galvanizado.

 

 

Gravuras:

 

Outro caminho de minha produção artística é o das Gravuras, que passaram a percorrer o caminho de imagens não figurativas, em oposição aos meus desenhos e outras Gravuras que já realizei.

 

No que diz respeito à produção das Gravuras, assim como para grande parte de meus trabalhos, também uso os mesmos materiais que têm em sua própria constituição, uma longevidade muito característica, tal como o aço corten, carbono ou placas de cobre, usadas como suporte. Para criar as imagens, uso o carborundum – que se trata de um resíduo industrial, proveniente de restos de metais – presente em praticamente todas elas.

 

Objetos:

 

Transcendência & Percepção é o título da série de Objetos, o quais, por se tratarem de objetos, propriamente ditos, saem por completo de qualquer relação com formas e figuras pré-estabelecidas, pois meu objetivo com esta linha de trabalho é fazer com que o observador não faça qualquer conexão entre minhas obras apresentadas, a nada do seu universo pessoal. Abstração por completo.

 

Para uma compreensão melhor sobre esta linha de trabalho, assim como no caso da Série Souplesse, também fiz um texto, em anexo, este intitulado Devaneios sobre Transcender e Perceber.

Livro de Artista:

 

Este livro de artista traduz minha linha de trabalho, pois as dobras e cortes estão literalmente amarrados ao aço corten, refletindo minha pesquisa com materiais rígidos e duradouros em contraste com a sutileza de nossa pele e brevidade de nosso corpo. A eterna luta do ser humano na ilusória tentativa de se perpetuar exteriormente.

 Relação entre as Linguagens:

 

A principal relação entre as linguagens que uso para criar minha arte, são os materiais. Tanto no caso dos objetos, como das esculturas, procuro realizá-las, em grande parte em aço corten, aço carbono e aço galvanizado e nas esculturas, também uso o carborundum.

 

No caso das esculturas feitas em aço galvanizado e aço carbono, estas têm a adição de pintura automotiva, enquanto que nas esculturas em aço corten, isto é desnecessário, pois já recebem sua capa, naturalmente.

 

O motivo pelo qual uso pintura automotiva é para procurar alcançar o máximo de beleza da peça, principalmente pelo objetivo que, neste caso é o de expressar o corpo feminino em sua extrema beleza.

 

No tocante às peças em aço corten, a própria característica do corten já oferece um revestimento natural oxidante. É como se a peça deixada nua, criasse sua cobertura, por mais transparente que seja.

 

Desta forma, minha pesquisa gira em torno do corpo humano, especificamente do corpo feminino. Nesta discussão também está presente a abordagem de suavidade, sutileza, doçura, beleza e a consequente necessidade de manter todas essas características.

[1] Termo emprestado do título do livro Usos dos Corpos de Agamben.